Novembro Azul – mês mundial de combate ao câncer de próstata

O homem brasileiro precisa se tornar consciente da sua saúde e da necessidade de fazer avaliação periódica com seu médico”, alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Sebastião Westphal.

O medo e o preconceito ainda são as principais barreiras para a conscientização sobre o câncer de próstata. No imaginário de todo homem, o exame de toque persiste como algo prejudicial à sua masculinidade.

Contudo, ele é essencial para um diagnóstico precoce. Mesmo com as constantes campanhas de prevenção e alerta para a realização dos exames, que podem detectar esse tipo de câncer em estágio inicial, muitos homens com idade avançada ainda relutam em seguir as recomendações do rastreamento.

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata”, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Como a campanha surgiu

Em 1999, na Austrália, um grupo, que frequentava o mesmo pub, deixou o bigode crescer durante todo o mês, com o intuito de apoiar a conscientização da saúde masculina e arrecadar fundos que seriam doados para instituições de caridade.

Por esse motivo, naquele país e em parte do mundo, a campanha ficou conhecida como Movember (moustache+november, ou bigode + novembro). No Brasil, a campanha foi criada, em 2011, pelo Instituto Lado a Lado pela Vida. Certamente é uma das maiores campanhas sobre saúde do homem no país, inspirada no movimento australiano. 

Prevenção

O único modo de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Independentemente do aparecimento de alguns sintomas, como vontade constante de urinar, dores no corpo e durante as relações sexuais, sangue na urina ou no sêmen, entre outros, ou mesmo na ausência deles, é importante agendar uma consulta com o urologista.

O Inca e a SBU aconselham que os homens procurem seus médicos a partir dos 40 anos, se estiverem enquadrados dentro dos fatores de risco (hereditariedade, obesidade e raça); ou a partir dos 50 anos sem esses fatores.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente por alterações percebidas pelo toque retal, o que reforça a necessidade de fazer esse exame. Em caso de suspeita de câncer, exames complementares podem ser solicitados, como biópsias, etc.

O principal fator para manter altas as taxas de cura é o diagnóstico precoce, com os exames de rastreamento, e o câncer de próstata é um dos cânceres mais curáveis que existem”, ressalta o oncologista Fernando Maluf, um dos fundadores do Instituto Vencer o Câncer (IVOC).

Mitos

  • Esse tipo de câncer só ocorre em pessoas idosas
  • Exame de toque é o único que existe para detectar o câncer de próstata
  • Próstata aumentada sempre significa câncer
  • Ter PSA alto já significa câncer
  • O câncer de próstata gera impotência sexual
  • Exame de toque é doloroso e demorado
  • Fazer vasectomia aumenta o risco de câncer
  • O tratamento do câncer sempre causa impotência

Verdades

  • O câncer de próstata tem cura
  • O exame de toque é essencial e realmente necessário
  • Histórico de câncer na família aumenta o risco
  • Sementes de abóbora reduzem o risco de câncer
  • Dietas com excesso de gordura e de carboidrato devem sair do cardápio
  • Tabagismo e bebidas alcoólicas devem ser evitados
  • Alimentação baseada em frutas, legumes, vegetais é recomendado
  • Prática de exercícios físicos e o combate à obesidade são primordiais

Dados preocupantes

21% da população masculina do nosso país considera que o exame “não é coisa de homem”.

32%, do total dos entrevistados, desconhecem os sintomas do câncer de próstata.

38%, dos homens acima dos 60 anos, que se enquadram na faixa de maior risco de manifestar a doença, julgam que o exame “não é necessário”.

48% do total de homens entrevistados em uma pesquisa não fazem o exame por causa do machismo.

Os dados demonstram o tamanho do preconceito e da desinformação, além da falta de conscientização sobre a doença. São barreiras a serem vencidas.

Mulheres ajudando na conscientização

As campanhas de marketing sabem do poder de influência da mulher em vários aspectos e, principalmente, no momento de qualquer tomada de decisão importante, e levam isso muito a sério na hora de fazer a publicidade sobre esse assunto delicado. Já faz parte do DNA feminino o cuidado com a sua saúde e com a dos seus familiares e amigos.

Quando o tema é doença e médico, o homem ainda reluta muito em encarar os problemas, envolvendo essa área. Preferem esconder os seus medos e preconceitos atrás de brincadeiras, memes e piadas quando o assunto é o exame de toque. Nesse sentido, para uma conscientização maior, a contribuição da mulher, como esposa, amiga, mãe, filha é muito importante.

Apesar do medo e do grande preconceito envolvendo a questão, não se pode negar que já existe, por parte de uma parcela de homens, uma conscientização maior sobre doenças masculinas e suas prevenções e consequências. Todavia, a grande maioria ainda precisa ser literalmente “empurrada” para que procurem um médico e façam o diagnóstico precoce.

Digital Business

Preocupada sempre com o bem-estar de seus colaboradores, a Digital Business resolveu trazer essas informações importantes, a fim de incentivar o autocuidado, os exames preventivos e uma reavaliação dos preconceitos acerca da saúde masculina.

A empresa alerta que a campanha do Instituto Lado a Lado, que este ano escolheu o tema #azultitude, tem o objetivo de fazer com que todos os homens tornem-se protagonistas da sua saúde, cuidando dela de maneira integral. Ressalta ainda que o diagnóstico precoce, a prevenção e tratamentos bem-sucedidos são a chave para frear a estatística de quase 16 mil mortes ao ano causadas pela doença. 

E você, como tem cuidado da sua saúde? Visite seu médico regularmente e troque uma ideia sobre os exames preventivos e aumente as chances de cura em caso de um diagnóstico positivo para a doença. 

Lembre-se, a prevenção e o diagnóstico precoce salvam vidas!

Artigos relacionados

Novembro Azul – Mês de conscientização sobre a saúde do homem

Mostrar comentáriosFechar comentários

Deixar um comentário

15 + 19 =