Metaverso – cenário atual

Antes da pandemia, mas, sobretudo, a partir dela, fomos obrigados a adotar as videoconferências, as “calls” ou as “meets”. Elas ainda funcionam com uma estrutura relativamente binária, em que depois de findada a reunião, cada participante volta para o seu espaço e não interage mais com ninguém. E se pudesse ser diferente? E se fosse permitido a você sair de uma sala de reunião on-line e continuar conectado com todo o ambiente corporativo, andar pelos corredores da empresa, ir até a sala do seu chefe e apresentar um relatório, conversar com os colegas na pausa do cafezinho, etc? É justamente isso que o metaverso quer proporcionar. Com o uso de tecnologias de realidade virtual e aumentada, internet e APIs, as empresas podem recriar todo o ambiente presencial na web, proporcionando uma experiência completa de proximidade relacional e de interações muito semelhantes às do mundo físico.
A falta de troca de experiência social compartilhada é ainda a pedra no sapato do trabalho remoto. Com o metaverso, o trabalho virtual fica menos solitário e mais aconchegante. 

A proposta do Facebook

As grandes empresas do mercado de tecnologia estão buscando implementar o conceito do metaverso no dia a dia do usuário. O Facebook que já tem novo nome, o  “Meta”, aposta que o futuro das redes sociais está na realidade aumentada e na virtual. Por meio do uso de um óculos VR, a empresa busca criar um mundo virtual, em que as pessoas possam construir avatares e se conectarem com qualquer parte do mundo. Ao usuário será permitido socializar, jogar e visitar lojas virtuais em 3D para realizar a compra de seus produtos preferidos. A questão que se levanta, aqui, é: como fica a acessibilidade se o uso depende de um óculos VR

Microsoft 

“Uma nova versão – ou uma nova visão – da internet, em que as pessoas se reúnem para se comunicar, colaborar e compartilhar com presença virtual pessoal em qualquer dispositivo”.

A empresa apresentou ao mercado o seu  “Mesh for Microsoft Teams”. Trata-se de uma ferramenta que serve de porta de entrada para o metaverso, em que os usuários interagem, uns com os outros, por meio de experiências holográficas compartilhadas. Em uma publicação oficial, a Microsoft deu o seu conceito sobre o metaverso. Para a empresa, o metaverso abre possibilidades de conexões ao aproximar virtualmente as pessoas, oferecendo possibilidades como tradução simultânea para diferentes línguas. A empresa afirma que um dos passos mais importantes é oferecer ao usuário a possibilidade de se representar virtualmente da maneira mais próxima possível do desejado. 

NVIDIA 

A empresa criou a plataforma Omniverse que permite aos designers, artistas, engenheiros e revisores trabalharem, em tempo real, as aplicações de software em um mundo virtual compartilhado, buscando tornar a inovação realmente colaborativa e criativa, para criar um espaço virtual para o desenvolvimento de diferentes projetos, além de auxiliar em questões de otimização de tempo e de produção. Mais de 500 empresas estão avaliando a ferramenta que, recentemente, recebeu a integração com o software Blender e aplicativos da Adobe.

Consolidação da ferramenta

Não se trata somente da interação social e do trabalho, mas também da possibilidade das empresas e marcas criarem ambientes virtuais com a intenção de vender seus produtos, oferecendo um catálogo variado de atividades, a fim de engajar os usuários e render benefícios. No futuro, será possível acessar a loja virtual 3D de alguma grande marca para passear, realizar compras, além de participar de atividades para conquistar benefícios exclusivos, demonstrando uma estratégia de sucesso na interação com esse novo sistema. No entanto, será o comportamento do usuário que determinará o seu sucesso, ou seja, as práticas de consumo do usuário definirão como a ferramenta será monetizada e se ela veio para ficar. Ademais, o comportamento do usuário poderá ser impactado no decorrer de sua imersão no universo do metaverso. A questão é saber se será afetado de maneira positiva ou negativa, mas isso, só o tempo dirá. 

Fontes pesquisadas:

Metaverso: tudo que você precisa saber sobre a tecnologia que integra os mundos real e virtual

Entenda o que é o metaverso e por que as grandes empresas estão investindo nele | Mundo Conectado 

Metaverso: entenda o impacto no seu Data Center

Mostrar comentáriosFechar comentários

Deixar um comentário

1 × dois =