A Cultura de Inovação – parte IV

E nas empresas, como se dá esse processo?

Como implementar a Cultura de Inovação nas empresas? O que e como deve ser feito? Quais são os passos mais importantes a serem tomados? Essas são as dúvidas frequentes que permeiam as lideranças de cada empresa, uma vez que elas reconhecem a importância desse novo conceito para diferenciar e gerar crescimento para um negócio.

É fato que aquelas organizações, que possuem uma Cultura de Inovação enraizada em seu DNA, são vistas não só com bons olhos por consumidores em geral, como também são procuradas para parcerias, servindo de modelo e de exemplo para todo o mercado.

É importante ter um ambiente propício à inovação

Manter um espaço físico que permita a inovação é um passo indispensável para o sucesso da implementação dessa cultura, assim como construir um ambiente em que os profissionais tenham a oportunidade de encarar novos desafios, pensar fora da caixa e que sejam estimulados a encontrar novas soluções.

Normalmente, esses ambientes são marcados pela participação coletiva. Soluções inovadoras tendem a aparecer nos espaços, nos quais as pessoas trabalham em equipe e conseguem dialogar e se comunicar com ideias diversas.

Muitas empresas adotam espaços de convivência para a integração de profissionais. Normalmente, são nesses locais que surgem novos conceitos e ideias que transformam negócios.

E agora com o home office?

Uma boa parte das empresas ainda não conseguiu implementar o regime de home office. Não é uma tarefa fácil e algumas colocam que o distanciamento provocou uma grande perda na parte do processo de descoberta, na discussão dos caminhos que um produto pode ter, nas possibilidades de soluções, nos programas que estão sendo discutidos, na interação e no processo de criatividade em si.

É aquela história dos grandes insights que surgem na hora do cafezinho, nos corredores, no happy-hour. Isto tudo se perdeu. As relações ficaram muito pasteurizadas. Nos finais de reuniões, sempre tinha um bate-papo, novas ideias. A cultura de uma empresa está muito nisso. Quando se fala numa Cultura de Inovação, fala-se na importância do cafezinho, dos corredores, do almoço, daquele happy hour, desses encontros ao acaso para transformar. Por essa razão, os desafios estão maiores para esses tempos de isolamento.

Existem ganhos com o home office ou só perdas?

Tudo ocorreu de uma hora para outra. Algumas empresas já tinham times trabalhando dessa maneira, mas essas situações 100% remotas para todo mundo, tirou o chão de muitas organizações. As perdas existem, mas também houve ganhos.

Os desafios são maiores, trazendo gente nova, mais difícil se ter uma cultura, sem contato presencial com o resto do time. Contudo, as empresas que possuem regionais fora do município sede, do estado e até do país, conseguiram cruzar informações e ter acesso muito mais rapidamente. Hoje, por meio de reuniões on-line, consegue-se fazer um planejamento estratégico em conjunto com qualquer setor que esteja em qualquer parte do mundo. Antes, isso envolvia custos e viagens.

Home office expandiu as fronteiras

Além disso, esse momento abriu um pouco os aprendizados e as fronteiras. Quando se fala da inteligência coletiva, da contribuição, da criatividade expandida, está se experienciando mais inteligência para problemas globais, conseguindo contar com profissionais, independentemente, do local em que estejam. São pontos positivos sem desconsiderar os desafios maiores.

Perdeu-se, logicamente, o acaso e seria necessário inventar ou ter algum tipo de ferramenta ou de intenção para criar esses acasos, os encontros, os cafezinhos e os happy hours. Não dá para forçar a barra e criar um cafezinho virtual, as situações não se reproduzem, mas talvez existam momentos que possam ser reproduzidos intencionalmente no mundo remoto e que propiciem um poder muito forte de conexão entre as pessoas, e, desse modo, surgir a criatividade e todo o pacote.

Cultura de Inovação é um processo

É importante que se tenha o entendimento de que o processo de construção e de implementação de uma Cultura da Inovação deve ser contínuo e não pode parar. O gestor precisa entender que é sua responsabilidade manter os colaboradores motivados e engajados com esse objetivo. As lideranças precisam trazer uma nova ideia ou conceito para a empresa, mostrando ao time como a inovação pode e deve ocorrer. É primordial entender que se estamos inovando, não temos o conhecimento de todas as variáveis que ocorrerão durante a jornada.

Essa é a característica que faz com que a Cultura de Inovação seja um caminho para a conquista de bons resultados. Afinal, é possível chegar aonde ninguém chegou ainda. Por essa razão, é preciso assumir os riscos e fazer disso um objetivo para todos na empresa.

Sem dúvida, ela é o grande diferencial competitivo das empresas nos dias atuais. Cultura de Inovação é você se dar o direito de testar algo que pode dar certo ou errado. Deu errado? Não tem problema, você se reinventa. Deu certo? Você muda o mundo.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment

5 × cinco =